CURADORIA

CHAMA: Corpos Arvoredos Plurais - 6a Mostra da Escola de Artes Visuais - Cefart/FCS

A idéia de paraíso foi imaginada em épocas distintas como sendo um jardim de águas límpidas, com árvores frondosas, sombra, ar fresco, com frutas e cores variadas provendo estímulos prazerosos para os sentidos. O mito do Jardim dos Feácios e do Jardim do Éden são apenas alguns exemplos de utopias onde é vislumbrada uma paisagem ideal, sonhada e desejada, onde possamos viver em equilíbrio com a natureza. Dentro do contexto atual da crise climática e da pandemia do Covid 19, a exposição traz como tema a urgência de se pensar e agir em favor da natureza, propondo múltiplos olhares sobre a relação de nossos corpos com as árvores.

Reproduzindo a Grande Galeria do Palácio das Artes no espaço virtual, removemos uma de suas paredes para re-conectar o espaço com o Parque Municipal Américo Renné Giannetti, patrimônio ambiental mais antigo da cidade de Belo Horizonte. Junto às obras do acervo da Fundação Clóvis Salgado (FCS) de Carlos Wolney, Frans Krajcberg e Mario Fraga, são apresentadas obras dos alunos e professores do Curso de Produção em Artes Visuais da Escola de Artes Visuais, que completa 6 anos de existência, pertencente ao Centro de Formação Artística e Tecnológica (CEFART) da FCS, os quais cuidaram de cada aspecto da Curadoria, Expografia, Produção e  Arte & Educação. A exposição traz um respiro e ao mesmo tempo um momento de pausa, sendo esse trabalho coletivo e plural um convite para vivenciarmos uma experiência de imersão em realidade virtual para fruirmos a arte e, ao mesmo tempo, banhar nossos corpos de floresta.

Celina Lage é curadora convidada. Artista transdisciplinar, professora do Programa de Pós-Graduação em Artes (PPGArtes/UEMG) e dos Cursos de Graduação da Escola Guignard, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Doutorado e Mestrado na UFMG, pós-doutorado na National & Kapodistrian University of Athens (Grécia) e na Athens School of Fine Arts (Grécia).